Se é Vida Não me Parece


Tinha duas mãos abertas
E o sentimento do mundo
Tenho agora as mãos desertas
E um desgosto profundo

Se é vida não me parece
A este acontecimento
Que tão pouco me apetece
Chamo eu aborrecimento

P'rá vida ser tão cantada
Tem de ser melhor por certo
Não é decerto a maçada
Que eu tenho neste deserto

É morte o que me acontece
E morta ainda me espanto
Da vida que não merece
Nem mesmo este desencanto

Que vontade de chorar
Ai pranto de sete rios
Que ânsia de descansar
Amortalhada de estios

Amália Rodrigues