Se Deixas de Ser Quem És


Meu amor d'alfazema
De alecrim e rosmaninho
Queria fazer-te um poema
Mas perco-me no caminho

Nossa Senhora das Dores
Meu raminho d'oliveira
Eu ando cega d'amores
Não me cureis a cegueira
Nossa Senhora das Dores
Sede a minha padroeira

Entra em mim um mar gelado
Em dias que te não vejo
Sou um barco naufragado
Mesmo sem sair do Tejo

Ai de mim que ando perdida
Que ando perdida de amores
Perdida entre temores
Perdida entre as marés
Ai de mim fico perdida
Se deixas de ser quem és

Tens mãos macias de gato
Meio manso meio bravio
Olhas às vezes regato
Outras mar e outras rio

Amália Rodrigues