Quando o Domingo Chegava


Quando o domingo chegava
Vestia a saia amarela
E o meu avental de folhos
Mais roupa não precisava
Que o meu avental de folhos
E o sol que eu tinha nos olhos

Com a minha saia amarela
Com o meu avental de folhos
Com o meu corpete encarnado
Calçava a minha chinela
Notava-se me nos olhos
Que já tinha namorado

Domingos da minha rua
Não é minha nem é tua
O limão anda na roda

Alargai-vos raparigas
Lembram-me ainda as cantigas
Que enchiam a rua toda

Cantigas de boca em boca
Boca de criança louca
Ora chorando ora rindo
Domingos da minha rua
Não é minha nem é tua
E tudo me vai fugindo

Quando o domingo chegava
Vestia a saia amarela
E o meu lenço cor de rosa
Calçava a minha chinela
Que bem dançava com ela
Que nisso era caprichosa

Com a minha saia amarela
Todos Olhavam p'ra ela
Depois olham-me nos olhos
Não era feia catraia 
Ficava-me bem a saia
E o meu avental de folhos

Quando o domingo chegava 
Tinha uns tostões que guardava
E comprava um pirolito
Metia o dedo na bola
E ficava toda tola
Achava aquilo bonito

Quando o domingo chegava
Chegava a segunda-feira
La-se a minha alegria
E aí pela sexta-feira
Já meu coração sorria


Amália Rodrigues