Morrinha

Ai sonhos prantos rios vosso corpo
De lírio e hortelã agreste
São sonho que morre
São água que corre
Que da minha sede
Bebeste

Na minha cama há um lençol de linho
Que hoje é como eu sozinho
A sua brancura
E a minha ternura 
São minha loucura
Meu espinho

Na minha solidão que é toda minha
Na minha solidão sozinha
Tristeza em botão
Que eu guardo na mão
Crescendo crescendo
Morrinha

Amália Rodrigues