Ai Vida Que Dura

Minha rosa louca
Que trago na boca
Rosas passageiras
Primeiras olheiras
Ó fonte ó ribeira
Fonte de ternura
Janela na noite
Quebrando a negrura

Ai vida que dura
Vivendo sem mim
Deixai-me que cante
Vou chorando assim

De risos e sorte
De pena e de morte
Deixai-me que chore
Com pena de mim

Janela na noite
Noite de negrura
Morrer não morrer
Ai vida que dura

Amália Rodrigues