Amália

Amália deixou o fado,
A letras de ouro gravado,
Com as maiores perfeições.
A cantar, o seu valor,
Foi a inspiração maior,
Como a rimar foi Camões.

Foi fadista de alma inteira,
Da mais brilhante carreira,
Que orgulha o nosso País.
O fado pelo mundo for a,
Cantou e, foi detentora,
Da aura de Embaixatriz.

Duma voz sem par foi dona,
Um povo inteiro apaixona,
Pela sua simplicidade.
Pelo talento que tinha,
Foi muito mais que rainha,
Foi do fado divindade!…

Este Povo que te ama,
Guarda viva a tua fama,
Nas memórias do passado,
No coração de quem sente,
Amália estará presente,
Onde se cantar o fado!…

Autor: Euclides Cavaco